Hermó

Espaço de reflexão Hermógenes de Castro & Mello

Deutsch Version hermo@hermo.com.br

Artigo nº 932 - 19/05/2017

Somos assim?

Talvez na grande ditadura proto-sócio-capitalista do distante Oriente a corrupção, pelo abafamento a que se submete a imprensa, seja maior mas menos divulgada. Rússia e Índia lutam com isso, todavia diante de certo alinhamento com a situação no poder, pouco ocorre, a oposição é pífia.

Os corruptos sempre vencem.

Os corruptores? Nem sempre com sorte, porém colaboram.

Por aqui é de reconhecer a luta ser mais como uma luta-livre, certo grande telecatch, faz-de-conta que algo está sendo feito.

Com as revelações atuais dos donos do grande frigorífico JBS, de como manipulam até o judiciário (sempre em minúsculas), dos valores afirmam (e por qual razão agora mentiriam?) passaram aos chefes da matilha política comanda a nação, podemos afirmar que somos auto-declarados campeões mundiais.

São milhões e milhões, bilhões. E certamente somente o mínimo foi revelado. E recuperado.

A razão de querermos tanto para nós, a prejudicar a coletividade? Detonar a capacidade de investir para comprar porcarias de barcos e comer foie gras fake (vem da China ou Vietnã) em Paris, batendo chapas nos caros I-Phones 7?

E por fim culpar os "ricos" do país, crassemédia com renda de 5.000 ou pouco mais por mês, a lhes azedar o futuro?

Não sei, a alma humana é complexa. E ao contrário do reino animal, a que pertencemos entretanto procuramos nos desvincular, queremos mais e mais. De apartamentos a dinheiro parado no Panamá, a prostitutas caríssimas e jatinhos.

Desregulados predadores.

Somos assim e não sabemos direito a razão.

Sem limites, impressionante. A comprar todos e todas. E ainda se precaver nos temas. Somos campeões de corrupção?

Comentários

(envie um comentário)

Seja o primeiro a comentar este artigo.