Hermó

Espaço de reflexão Hermógenes de Castro & Mello

Deutsch Version hermo@hermo.com.br

Artigo nº 966 - 23/11/2018

Viva o fim do comunismo no Brasil!

Estampados nos rostos da população os sinais de alegria com o fim do comunismo no Brasil!

Por todos os lados a euforia, os comissários se foram, não há mais doutrina nas escolas.

Médicos cubanos seguiram para suas vidas mequetrefes na ilhota.

Os cartazes monumentais de Lenin, Marx, Stalin, Jorge Amado, Graciliano Ramos e Prestes removidos do Vale do Anhangabaú e da Praça dos Três Poderes em Brasília.

A bandeira vermelha do partido sumiu de ambos os braços do Cristo Redentor, essa profanação marxista.

Abertos e libertados os milhares de prisioneiros políticos de direita dos Gulags na Amazônia, homens de bem cujo único sonho era comprar algo no Walmart. No Carrefour, nas Casas Bahia!

As empresas estatizadas devolvidas aos legítimos donos, como os grandes bancos que os comunistas do PT estatizaram.

Bradesco, Itaú, Santander, Volkswagen, Ford, GM, Vale do Rio Doce nas mãos novamente de quem as perdeu para os comunistas.

As escolas particulares reabertas, depois de tantos anos, sem doutrina marxista. Assim as faculdades privadas, antes estatizadas.

Os planos médicos reativados, Amil devolvida a seus donos. Os aeroportos livres, abertos.

Os vôos para Miami novamente possíveis. As casas de câmbio reabertas.

O fim da censura, os jornais livres para escrever aquilo os comunistas proibiram nesses últimos 14 anos.

E preso o líder comunista maior, perigoso comedor de crianças (ao molho pardo, como nordestino gosta; e pirão), lá em Curitiba.

O judiciário livre para fazer política novamente, as igrejas sem restrição a cultos, antes proibidos pelos comissários do partido de comunistas.

O biquini fio-dental liberado, tomar cuba-livre e assistir filmes do Spielberg, que delícia!

Viva a liberdade, fora comunistas!

Somos livres, somos assim.

Wladimir Lenin, seus posteres e cartazes fora do país. Chega dessa miséria comunista. Queremos Trump!

Jorge Amado, deputado eleito por São Paulo para o partido comunista em Moscou. Chega disso!

Nosso maior comunista! Come crianças com molho pardo. Preso em Curitiba! Acabou a doutrina!

Comentários

(envie um comentário)

harald wittmaack - 07/03/2019 (14:03)

O comunismo como ideologia sempre vai existir. Muitos jovens na sua juventude vão querer mudar o mundo e com a idade avançando vão "se auto-descumunizar", com 40 anos muitos serão capitalistas e vão adorar dinheiro, ações da bolsa, viagens internacionais, até para os USA e adorarão ter empregados domésticos. Mano Brown e outros líderes do POVO mais sofrido continuarão existindo. O que é bom e necessário. MAS, MAS o que sempre encheu o saco e enche o saco e continuará existindo e enchendo o saco, como já era no meu tempo de faculdade é o discurso esquerdista, comunista ou socialista partindo de gente classe média, classe média alta, que fala como se fosse esquerdista, comunista, socialista sem nunca ser, nunca ter sido esquerdista. Discurso "políticamente correto" carregado de falsidade é de "romper las pelotas". A vigilancia política e cultural do que é bom e não é bom, do que é culto e o que não é, do que é democrático e o que não é, exercida pelos "que se acham mais cultos, inteligentes e mais bem informados", "os donos da verdade" e fãs da liberdade total, adeptos do "cada um faz o que quer", teve uma derrota, mas vai continuar querendo ensinar "aos direitistas, centristas, fascistas e outros grupos de maldosos" a VERDADE, O QUE É CERTO E O QUE É ERRADO, enfim COMO SE DEVE PENSAR. Só resta dizer: HAJA SACO!

Beate Christine Boltz - 23/11/2018 (15:11)

Analisando o texto com ou sem a ironia, reconheço que de qualquer maneira prefiro ficar, voltar, retroceder, retornar e/ou finalmente assumir e viver na era bolsonaro!!!!!