Hermó

Espaço de reflexão Hermógenes de Castro & Mello

Deutsch Version hermo@hermo.com.br

Artigo nº 962 - 29/10/2018

Voto obrigatório, chauvinismo político brasileiro.

Os votos válidos são os estimados dos eleitores que de fato irão às urnas e votarão em um deles.

Somos 107 milhões de habilitados ao voto. Porém, e isso políticos, tribunais eleitorais e a imprensa evitam comentar por acharem que "desestimula" a ida, 38% são votantes em branco, nulo e o maior contingente : os ausentes.

41 milhões de eleitores não participam.

Ou seja : dos 107 milhões somente 66 milhões de fato votam em um deles. Se somarmos todos os brasileiros vivos estimados, 204 milhões, esses serão governados por alguém com no máximo 57% de 66 milhões de votos, portanto: 38 milhões de brasileiros votarão em quem governará 204 milhões. São 18,63% dos brasileiros a decidir.

A pergunta é, por que tantos não participam ou anulam?

Voto obrigatório.

Mas isso é incompreensível para o chauvinismo político brasileiro e negado.

A nos "idiotizar", com frases como "se não for obrigado, não vai; o povo é ignorante".

Não acredito que Colômbia, México, Paraguai, Argentina e Chile tenham populações tão mais "comprometidas" com a democracia que nós e sejam tão "superiores" e menos ignorantes, nesse quesito.

E eles têm o voto livre.

Com máquinas de votar, tribunais gigantescos com 80.000 funcionários, os valores gastos em impostos para eleições são pornográficos. Por isso também o voto obrigatório.

Comentários

(envie um comentário)

Seja o primeiro a comentar este artigo.