Hermó

Espaço de reflexão Hermógenes de Castro & Mello

Deutsch Version hermo@hermo.com.br

Artigo nº 936 - 24/07/2017

Uma árvore e dois umbigos?

De forma diversificada, diria ancestral, a filha dá à luz um rapazinho com o doce nome Pablo. Homenageia o companheiro, latino-americano mas não brazuca. E o pai à cidade que o acolhe.

Talvez também a lembrar do grande poeta chileno.

"Si nada nos salva de la muerte, al menos que el amor nos salve de la vida", verso inesquecível.

E a criaturinha, mansa como a mãe e o pai, se instala em nossas vidas, coberta de proteção e amor. Com as avós fazendo mesuras delicadas, seja carrinho para o pequeno, seja a organização da refeição para os pais a ficarem fortes em seus cuidados.

E a mim, como avô restante, restaria apenas implorar, quando ocorrer, me repassarem o umbigo caído do meninote, para mais uma vez enterrar junto ao do primo, em área pertencia ao bisavô e bisavó.

Ao lado de certa árvore frondosa, que por muitos anos, como eles, permaneça forte.

E seus quiçá dois umbigos.

Bem-vindo Pablozinho!

Chegou o pequeno Pablo, mais um neto.

Comentários

(envie um comentário)

Jairo Gerbase - 25/07/2017 (22:07)

A poesia do vovô Thomas é também poema à altura do novo Pablo e do velho Neruda.

TB - 25/07/2017 (15:07)

Talvez a maior avó que surgiu por essas bandas da galáxia. Ou seria a melhor?

- 25/07/2017 (00:07)

E a mim, avó, resta agradecer à vida o avô amoroso, telúrico, dos meus netos.