Hermó

Espaço de reflexão Hermógenes de Castro & Mello

Deutsch Version hermo@hermo.com.br

Artigo nº 8 - 12/07/2008

Mira ? Marina !

Entre os mais destacados pintores e pintoras brasileiros lembro-me sempre de Mira Schendel, falecida em 1988. Quadros fascinantes, desenhos o mesmo tanto.

Sempre procurou todas as tendências; não se firmava em vertente alguma.

Menos conhecida do público, ainda bem.

Sua arte permanece privilégio de poucos. Mas após 1988 a pintura, digamos, feminina, se perde por cá, não há proeminente avanço. Algum talento talvez em Leda Catunda ou Cristina Canale, mas nada, com mil perdões, arrebatador.

O que não é possível dizer de Marina Rheingantz, um novo real e forte talento. O dom da pintura, estampado, sem firulas.

Paulista de 1983 (filha de um mes de outubro, talvez carregando em si as cores da primavera), artista plástica pela Fundação Armando Alvares Penteado.

O movimentar do pincel, largo e forte, mostra o que a nova arte deve representar: certo vigor, a ocupar planos com aberta e determinada arte. Impressiona.

Após Mira somente Marina.

Marina Rheingantz, sem título, 2006 acrílico sobre tela 120 x 150 cm. Traços fortes, empolgam.

Mira Schendel, 1970, Croix, 80 x 80 cm, mista. Marina vem ocupar o espaço após 1988?

Comentários

(envie um comentário)

Carlos Guena - 11/10/2007 (10:10)

Realmente a Mira foi uma grande artista e exerceu bastante influência nos meios artísticos nacionais. Dei uma olhadinha, por curiosidade, em outros trabalhos da Marina, aqui apresentada pelo Hermó, (http://www.faap.br/destaques/38_anual_artes/marina_barbieri/fotos.html) e achei-os muito interessantes. Obrigado pela dica.