Hermó

Espaço de reflexão Hermógenes de Castro & Mello

Deutsch Version hermo@hermo.com.br

Artigo nº 994 - 11/11/2019

Pressão alta...

Era o temível dia, dia de exames. Nunca agradável a ida ao médico. Qualquer médico. Dentro do inevitável basta-aguardar passado pelas atendentes, sentou e esperou, olhando a triste paisagem cinzenta do centro da grande cidade aliada da, olha o chavão, chuvinha fina. Mas chovia mesmo.

Lembrou do chá de cadeira imenso havia levado de um colega do doutor, a verificar com certa indiferença após quase hora de atraso, estar envelhecendo, artrose crepitando.

Por fim à sala de exames, a meia-hora de atraso deglutida com imaginadas desculpas médico-não-tem-horário-mesmo.

E não tem, dura realidade.

Brotero, velho conhecido, já perscruta as entranhas do escriba há décadas. Cálculos renais e a incontornável preocupação com o estado geral do trato urinário.

Iniciou com a indefectível medida da pressão. Já o objeto de análise deitado em maca, pronto para o que viesse.

A bombinha e seu barulhinho (curiosamente pouco se encantam os doutores com aparelhos eletrônicos para isso), o estetoscópio frio na alça do cotovelo.

"Sua pressão está alta!"

E, apesar de nunca ter desabafado naquela forma, como seguiu, o examinado não teve papas. E lá foi:

-"Caro Dr. Brotero, estou aqui deitado, sem cuecas, destituído de toda vergonha e dignidade um velho ainda poderia ter, segurando meus joelhos como um idiota na praia, prestes a levar uma dedada dolorosa naquilo homens comuns não se encantam, a testar se minha próstata está madura para poda, tenso como o diabo a ouvir avisos divinos e o amigo vem me falar minha pressão está alta? Claro que está! Não quero ensinar padres-nossos a vigários ou pastores, porém recomendaria medir a tensão de nós pobres pecadores após essa curra digital, talvez já com a notícia do ' tudo normal, amigão ' "!

Silêncio e veio um breve "inspirado heim?"

Detonou a penetração horrorosa, a apertar as entranhas e procurar saber o nunca entendo como não modernizaram ainda... Penso até com mais vigor, como penitência por ousar rebater sequências de seus procedimentos.

Doeu.

Todavia o resultado foi justo: tudo em ordem, a tal da glândula quieta por lá.

Menos mal. E claro, adiante, 800 paus mais leve.

A lembrar terríveis dizeres sobre essa área da medicina: "Olham para suas partes com desprezo, as tocam com nojo e luvas, mas cobram como se tivessem chupado...".

Malvados nós clientes, porém somos assim.

A foto fica pelo aparelho de pressão, os demais procedimentos não são dignos de retratar...

Comentários

(envie um comentário)

William Buelau - 13/11/2019 (09:11)

Dura realidade. Muito bem descrito e avaliado Abraço